Sintomas da doença celíaca - Portal Vida e Saúde

Sintomas da doença celíaca

By on 24 de julho de 2017

Olá, tudo bem?

Hoje vou um pouco mais fundo no assunto da intolerância a glúten. Falar sobre os sintomas da doença celíaca e mostrar porque você deve prestar muito atenção neles.

Mas, antes vamos aproveitar para dar aquela recapitulada básica na doença celíaca, no glúten e depois nos sintomas da doença celíaca.

(Um recadinho rápido: leia esse artigo até o final para você conferir 7 recomendações que preparei para você seguir e ter uma vida mais saudável).

sintomas da doença celíaca

Vamos lá!

O que é doença celíaca?

Celíaca! Esse nome estranho é mais conhecido como intolerância ao glúten.

A doença celíaca é, basicamente, uma reação imunológica que o organismo tem ao glúten e que com o tempo causa uma inflamação no intestino. Isso dificulta a absorção dos nutrientes e sais minerais.

Em uma linguagem mais difícil e que todo médico adora usar…

Nas pessoas que tem essa doença as partículas que não foram digeridas das proteínas do glúten atravessam a parede intestinal.

Isso leva a uma reação do sistema imunológico que ataca as células da camada superficial do intestino delgado gerando essa inflamação.

Além disso, é uma doença crônica o que quer dizer que pode durar alguns anos ou então a vida inteira e afeta homens e mulheres adultos e crianças que são predispostas geneticamente.

Pode aparecer em crianças de até um ano de idade que começam a comer alimentos com glúten ou então só surge na idade adulta. Depende de cada um.

Segundo dados da Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil (FENACELBRA) cerca de 2 milhões de brasileiros possuem a doença, mas a maioria não sabe ou não tem diagnóstico.

Também existe uma estimativa de que a cada 400 brasileiros um é celíaco e de cada oito pessoas com a doença, apenas uma tem o diagnóstico.

Estes números mostram que a doença é praticamente invisível para nós e que é necessário muito cuidado lidar com ela.

Glúten

Por falar em glúten, vamos dar aquela rápida passada nessa proteína tão famosa, ou melhor, nesse conjunto de proteínas.

O glúten é o responsável por dar aquela resistência e elasticidade para as massas de pizza, pão, bolo, etc. Ele é encontrado dentro dos grãos de trigo, cevada e centeio.

Agora no bolo e no pão o glúten tem uma função extra que é de ajudar no crescimento desses dois alimentos e na textura macia que um pão pode oferecer.

Sintomas da doença celíaca

Voltando para a doença celíaca vamos ver seus sinais.

Agora prepare-se para ler muitos sintomas!

Digo isso, porque os sintomas da doença celíaca são variados e até podem confundir com outras doenças “comuns”.

Lembrando que os sintomas podem variar (ainda mais) de pessoa para pessoa e da idade também.

Confira abaixo uma lista com os sintomas da doença celíaca, desde os mais comuns até os mais específicos.

  • Diarreia crônica (que dura mais do que 30 dias)
  • Barriga estufada/inchada
  • Dores abdominais
  • Perda de peso
  • Anemia
  • Flatulência
  • Queda frequente de cabelo
  • Lesões na pele
  • Infertilidade
  • Prisão de ventre
  • Falta de apetite
  • Vômitos
  • Osteoporose
  • Dermatite

IMPORTANTE: algumas pessoas não apresentam sintomas, mas possuem a doença.

Dermatite herpetiforme

Esse nome feio é uma variante da doença celíaca que também pode servir como sintoma.

Quem possui essa dermatite normalmente apresenta pequenas bolhas ou feridas na pele que coçam e que estão localizadas na região dos joelhos, ombros, cotovelos e nádegas.

Para este caso o tratamento também é o mesmo.

Fator de risco

Como é uma doença genética, o seu principal fator de risco é a predisposição genética.

Esse termo difícil quer dizer que familiares de pessoas celíacas possuem maior risco de desenvolver a doença.

Prevenção

Até o momento não existem maneiras de se prevenir contra essa doença, principalmente, pelos vários sintomas que ela pode apresentar.

O que pode ajudar no diagnóstico é o histórico familiar, pois como já foi citado é uma doença genética e isso vai direcionar melhor o médico na hora do diagnóstico.

Se tiver um ou mais casos na família a preocupação aumenta e muito.

Diagnóstico

Agora o que deve ser feito após a suspeita de ter os sintomas é o diagnóstico. Você pode começar com alguns exames de sangue específicos que o médico vai passar.

Mas o que vai definir mesmo se você tem ou não a doença é a biópsia do intestino delgado. É a única maneira de você ter certeza disso e o seu médico com certeza vai pedir para você fazer.

Tratamento

O tratamento para essa doença parece simples, mas na verdade requer muita disciplina.

Sabe por que?

O único tratamento para doença celíaca é a dieta com ZERO glúten.

Lendo assim parece fácil cortar os alimentos com glúten, mas a real é que você precisa ter, acima de tudo, muita disciplina para não deixar o barco cair, ou seja, comer alimento com glúten.

Um deslize que você cometer durante esse tratamento pode ser perigoso, por isso a dica aqui é…

Foco onde NÃO contém glúten!

Confira e leia as embalagens dos alimentos industrializados. A lei federal nº 10674 de 2003 determina que todas as empresas são obrigadas a colocar nos rótulos se o alimento contém ou não glúten.

Procure por alimentos que não contém glúten, como por exemplo, arroz, milho, mandioca, manteiga, queijos, feijão, soja, grão de bico, lentilha, batata, inhame, ovos, todas as frutas, etc.

Lembre-se de que a doença celíaca pode levar à morte se não for tratada.

7 recomendações finais

Nessa parte final do artigo, resolvi fazer um checklist para você sempre ter em mente quando se trata de doença celíaca.

Independentemente se você tem a suspeita de ter a doença ou se já é celíaco, é importante que você fique atento e siga as 7 recomendações abaixo:

  1. Sempre leia os rótulos das embalagens para ver se tem ou não glúten e, em caso de dúvida, consulte o fabricante.
  2. Tenha disciplina e responsabilidade com a sua (nova) dieta sem glúten.
  3. Verifique seu histórico familiar com frequência.
  4. Analise os sintomas apresentados.
  5. Procure um médico especializado.
  6. Faça todos os exames que o médico pedir.
  7. Adquira aqui o nosso livro com 200 receitas sem glúten.

Se você ficou com alguma dúvida, não deixe de escrever para nós!

Escreva suas sugestões e compartilhe sua experiência conosco nos campos abaixo.

Por hoje é só pessoal!

Obrigado e até a próxima!

About admin

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *